Topo

Expectativa é de economia de ao menos R$1 tri em 10 anos com reforma da Previdência, diz Guedes

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira que o governo busca uma economia de pelo menos 1 trilhão de reais em 10 anos com a reforma da Previdência que encaminhará ao Congresso Nacional, cujos detalhes seguem na mesa de discussão.

Guedes ressaltou, em entrevista a jornalistas após reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que o time econômico segue calibrando o texto da reforma e que o presidente Jair Bolsonaro ainda tem que bater o martelo a respeito.

“Ele tem o cálculo político dele, não adianta mandar proposta que não é aceita”, disse o ministro. 

Segundo Guedes, o governo tem duas ou três versões alternativas e o material será devidamente apresentado a Bolsonaro após o presidente retomar sua rotina, após ter passado por uma cirurgia na semana passada, para a retirada de uma bolsa de colostomia.

O ministro ressaltou ainda que a reforma seguirá o rito democrático convencional, após Maia ter afirmado a jornalistas que o texto não poderia ir direto a plenário, como inicialmente aventado pela equipe econômica.

“Importante é que ela (reforma) tenha potência fiscal para resolver o problema, a primeira coisa. Segundo que ela inaugure um período novo para Previdência, nós vamos ter um novo regime trabalhista a previdenciário”, afirmou o ministro da Economia. 

Guedes também disse que a reforma é uma construção democrática do governo, destinada a desarmar um “mecanismo perverso de transferência de renda”, e que a mídia vai entender as linhas estruturantes da proposta e não cair na armadilha corporativista dos que “vazam e tentam atacar o tempo inteiro”.

A fala veio um dia após uma minuta da proposta ter vindo a público, com detalhes como a fixação de idade mínima de 65 anos tanto para homens como para mulheres e a necessidade de contribuição por 40 anos para acesso integral ao valor da aposentadoria.

O ministro afirmou que o governo será “bem mais preciso” sobre a Previdência muito brevemente, já que ainda está acertando a formatação final da proposta.

Por Marcela Ayres

Tags:

FENECON - Federação Nacional dos Economistas  
Rua Marechal Deodoro, nº 503, sala 505 - Curitiba - PR  |  Cep : 80.020-320
Telefone: (41) 3014 6031 e (41) 3019- 5539 | atendimento: de 13 às 18 horas | trevisan07@gmail.com e sindecon.pr@sindecon-pr.com.br